Notícias

Convênio leva GNV para frota da Compesa e cria parceria para prevenção de acidentes

Trabalhando em sintonia pelo desenvolvimento do Estado, a Companhia Pernambuco de Gás (Copergás) firmou, na manhã desta quarta-feira (dia 3), dois convênios com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). O primeiro garante a instalação de gás natural veicular (GNV) em toda a frota da empresa de saneamento e o outro, estabelece ações em parceria para prevenção de acidentes nas redes de distribuição. Além das diretorias da Copergás e da Compesa, o ato contou com a presença do secretário estadual de desenvolvimento econômico, Thiago Norões.
Para instalação do GNV, o convênio prevê que a Copergás  viabilize a colocação do kit gás em 57 veículos próprios da Compesa, no prazo de 60 dias. A instalação do GNV vai abranger ainda os veículos locados a serviço da Compesa, que totalizam 119 automóveis. Esses ficam sob a responsabilidade da Compesa, junto às locadoras, em um prazo de 90 dias. Em todos eles serão utilizados os kits geração cinco. Com os próprios e os locados são 176 automóveis que passam a formar a Ecofrota, denominados assim, por ser o GNV um combustível limpo, aliado ao meio ambiente.
Para o presidente da Copergás, Décio Padilha, “esse convênio tem uma simbologia nacional, pois no Nordeste não há qualquer empresa de gás que forneça GNV para a área de saneamento. E chegou ao aspecto comercial, assim, ganha a sociedade, pois os veículos da Compesa vão emitir 90% menos de monóxido de carbono nas ruas. Ganha também a Compesa, com a redução de custos e a Copergás que inclui na carteira de clientes a empresa de saneamento do Estado”. Para as 57 instalações dos kits, a Copergás vai investir R$ 200 mil e Compesa se compromete a manter um consumo mínimo de 31.680 metros cúbicos/mês de GNV para toda a frota, por um prazo de três anos.
Prevenção de acidentes –         O outro convênio trata de cooperação técnica entre as duas companhias. Por ele, são definidas ações para prevenção de acidentes nas redes de distribuição de gás, água e esgoto. O desenvolvimento das atividades ocorrerá por meio de reuniões mensais para troca de informações sobre ocorrências que possam causar interferências nas redes das companhias. A parceria garante o compartilhamento de cadastro, troca de tecnologias, informações técnicas, operações, obras e manutenção. Entre as ações estabelecidas pelo convênio consta apoio técnico e operacional, cumprimento a legislação e assessoramento mútuo definidos em plano de trabalho pré-estabelecido.
Durante a assinatura, o presidente da Compesa, Roberto Tavares, disse que o uso do GNV vem para somar a atuação da Compesa, que tem reforçado as medidas de preservação do meio ambiente. Quanto à troca de experiências, afirmou ser um “trabalho de muitas mãos que garante novos horizontes para a infraestrutura e o desenvolvimento do Estado”. Já o secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, preferiu destacar que o ano de 2016 fica marcado pela integração entre Copergás e Compesa, resultado do “acerto do governador Paulo Câmara em agrupar estatais que são vetores do desenvolvimento”.
O convênio de parceria técnica tem prazo de vigência é de cinco anos, com possibilidade de prorrogação por tempo semelhante. Cada distribuidora fica responsável pelos próprios custos que eventualmente possam surgir. Entre os benefícios proporcionados pelo trabalho conjunto, está a garantia de maior segurança para os usuários e redução das possibilidades de interrupções no fornecimento provocadas por acidentes.