Notícias

Copergás leva gás natural com isenção de ICMS ao polo gesseiro do Sertão do Araripe

Com investimento inicial de R$ 6 milhões, a Copergás passará a abastecer o polo de produção de gesso do Sertão do Araripe proporcionando sustentabilidade à produção. Anunciado pela governadora Raquel Lyra, em cerimonia realizada no inicio do mês de fevereiro no município de Araripina, o projeto piloto tem previsão de ser iniciado em abril deste ano. A decisão veio acompanhada da isenção de ICMS do gás para industrias do gesso que adotarem a nova forma energética.

“Cada território precisa viver das suas próprias potencialidades, e assim é o gesso aqui no Araripe. Aqui teremos gás com ICMS zero para garantir que essa região amplie seu desenvolvimento e gere mais e mais empregos com nosso investimento inicial de cerca de R$ 6 milhões. Concretizar essa demanda histórica e mudar a matriz energética do polo gesseiro vai ajudar a preservar nossa caatinga. As agendas de meio ambiente e desenvolvimento sustentável se uniram e estão alinhadas na nossa gestão”, destacou Raquel Lyra em nota da Secretaria de Comunicação do Estado de Pernambuco.

O polo gesseiro do Sertão do Araripe é responsável por 97% de todo o gesso produzido no Brasil e sua matéria-prima, a gipsita, presente nos municípios de Araripina, Bodocó, Exu, Ipubi, Santa Filomena e Trindade, é considerada de alta qualidade devido a sua pureza de minério que varia entre 88% e 98%. Com a substituição da lenha pelo GN a indústria local será mais sustentável ambientalmente, preservando não só a Caatinga, como tendo uma combustão mais limpa.

A previsão é que o polo consuma cerca de 320 mil metros cúbicos de gás natural por dia. Esse número representa 20% do volume hoje distribuído pela Copergás. “Estimamos que, nesse primeiro momento, ao menos 30 empresas adaptem sua queima energética para o gás natural, representando R$ 20 milhões na economia por ano, apenas nessas empresas”, informou o presidente da Copergás, Felipe Valença. As obras estão previstas para iniciar no final desde ano e, a partir do primeiro semestre de 2025, já contará com a base operacional. A Companhia irá recolher cartas de adesão ao novo projeto.

A Copergás ainda planeja construir um terminal de regaseificação no Araripe para viabilizar e atender o projeto. A estrutura é semelhante as instaladas nos municípios de Garanhuns, no Agreste, e em Petrolina, no Sertão do São Francisco.