Notícias

Copergás promove workshop sobre o transporte de gás natural

                                                                        Roberto Zanella e Jacinto Sousa com a equipe da TAG

 

A Copergás promoveu, nesta quinta-feira (4), workshop sobre a TAG, a 3ª maior transportadora de gás natural do Brasil. O evento foi aberto pelo diretor Técnico-Comercial (DTC), Roberto Zanella,  e pelo Assistente da diretoria Técnico-Comercial (ADTC), Jacinto Sousa, contando com a presença de colaboradores da Copergás, da Potigás (Companhia Potiguar de Gás), da ARPE (Agência de Regulação de Pernambuco) e de empresas, como a Orizon, Alfa Laval, Engetronic  e Eneva.  “Este workshop que estamos promovendo é uma iniciativa muito importante para que todos nós tenhamos uma visão melhor de como funciona o sistema de transporte de gás”, disse Zanella.

A apresentação foi realizada das 09h às 13h, no auditório da Companhia.  Falaram pela TAG o diretor Comercial e Regulatório,  Ovídio Quintana;   o coordenador de Desenvolvimento de Negócios, Fernando Delavi; o coordenador de Operações, Fernando Silva, e o engenheiro de gasodutos Murilo Malta.

Ovídio fez a apresentação inicial, destacando o gigantismo da TAG, o potencial de crescimento do gás natural, o mercado no Nordeste e a importância do investimento em infraestrutura. “A França, que tem uma área geográfica do tamanho de Minas Gerais, possui uma rede de transporte de gás natural que é quatro vezes a do Brasil”, disse ele. Na França, são 34.414 km; no Brasil, cerca de 9.500 km. Desse total do Brasil, os gasodutos da TAG representam quase a metade, com uma extensão de 4.500 km.

A diferença na dimensão das redes da França e do Brasil foi utilizada por Ovídio para defender investimentos. “O Brasil é privilegiado em termos de vento, sol, água, urânio, gás natural”, pontuou ele. “Mas não adianta ter tudo isso se não há os investimentos em infraestrutura necessários para tornar tudo disponível”, completou.

Os investimentos contemplam também a segurança do abastecimento e a eficiência econômica, “promovendo a competição das moléculas e a redução dos custos de cadeia do gás natural”, disse Ovídio, acrescentando que o energético tem um papel estratégico neste momento, no Brasil e no Mundo. “O gás natural é amigo da transição energética”, afirmou, apontando como exemplo a redução de poluentes que a utilização do produto oferece.

O diretor apresentou ainda um histórico e os principais números da TAG. Até 2019 a empresa pertencia à Petrobras, quando foi adquirida pela francesa Engie e pelo fundo canadense CDPQ. A partir daquele ano, o total de colaboradores cresceu 70% e a ampliação da malha de gasodutos foi acelerada. O plano quinquenal da TAG prevê investimentos da ordem de R$ 3 bilhões. A empresa faz o transporte do gás natural para 10 distribuidoras (entre elas, a Copergás), três refinarias e 8 usinas termelétricas. Seus gasodutos atravessam quase 200 municípios, em 10 estados do País.

Depois de Ovídio, Murilo Malta falou sobre o Sistema TAG, e Fernando Silva sobre os detalhes de operação, abordando a Programação de Entrada (PE) e Programação de Saída (PS) e o empacotamento dos dutos. A participação de Fernando Delavi deu-se durante as palestras, comentando determinados temas e acrescentando informações.

Colaboradores de diversas áreas da Copergás acompanharam o workshop, participando com perguntas e pedindo mais informações sobre alguns pontos apresentados. Uma delegação da Potigás esteve presente, formada por Emile Safieh (assessor de Planejamento); Franciney Souza, gerente comercial; Ilo Neto e Eduardo Alves.

                                               Potigás presente no workshop: aqui com Roberto Zanella e Jacinto Sousa

Para Jacinto Sousa, o workshop superou as expectativas. “Todo sistema de transporte de gás é muito eficiente, temos um grande pulmão de estoque, na temperatura certa, com a pressão adequada que garante o gás percorrer muitas vezes os mais de 4.000 km de dutos e suprir a demanda dos nossos clientes do litoral ao sertão de Pernambuco. Parabéns à TAG pela eficiência operacional e pela parceria que estamos construindo”, afirmou ele.

                              Empresas como Orizon, Alfa Laval, Engetronic e Eneva marcaram presença

Pular para o conteúdo